O mundo perdido de Roraima

Roraima, que na língua indígena ianomâmis significa serra verde, protege a
terceira maior população nativa do Brasil, onde coexistem oito etnias
diferentes. Com pouco mais de 280 mil habitantes, Roraima é uma das áreas
menos conhecidas do Brasil, no entanto, não menos interessante.

É uma região cultural rica, localizada no ponto mais setentrional do país
Boa Vista, sua capital, é a única cidade no Brasil que está totalmente localizada
no hemisfério norte.
Hoje é uma cidade que está crescendo e visa a modernização, mas por hora
apenas se sabe a sua história nas áreas próximas ao Rio Branco que são os
principais registros de seu passado, e edifícios neoclássicos que lembram o
auge da cidade.

Roraima está tão ao norte do Brasil que até a linha do Equador passa por

Isso significa que o sol está presente durante todo o ano e que as chuvas
estão bem distribuídas nas diferentes estações do ano, mas devemos ter em
mente que está sempre quente e que há umidade no ambiente. Apesar de ser
um estado pequeno, possui três ecossistemas distintos e uma beleza única: ao
norte fica o Monte Roraima, o segundo ponto mais alto do Brasil; na parte
central, perto da capital Boa Vista, estão os campos abertos e as praias
fluviais; e no sul o ambiente é dominado pela selva tropical, grandes rios e uma
fauna diversificada.

A gastronomia aqui também é muito especial, com o toque nativo que
caracteriza todo o lugar
A influência indígena é muito forte na cultura dos roraimenses, que pode ser
visto em pratos típicos como damorida, um caldo feito com peixe; o tucupi –
molho amarelado extraído da mandioca brava e usado em várias receitas
amazônicas; a paçoca com banana, que é uma carne assada passada pela
argamassa, misturada com a farinha; e também o bolo de peixe dobó – que é
na verdade uma mistura da carne do peixe em cascudo com clara de ovo
levada ao forno. Todos esses pratos estimulam o paladar de quem visita
Roraima e devem ser degustados pelos amantes da boa comida.

Precauções ao viajar para Roraima
Se você viajar para esta área, há algumas recomendações que devem ser
levadas em conta, como a vacinação contra a febre amarela – pelo menos dez
dias antes de começar a viagem -, usar roupas leves e confortáveis para um

clima de calor e umidade elevados e use repelente de insetos ao fazer
caminhadas ao ar livre.

Onde fica em Roraima
Em termos de hospedagem, deve-se reconhecer que existem poucas opções
para hotéis e pousadas simples, localizadas principalmente na Avenida Getúlio
Vargas, no centro da cidade. Portanto, este não é um destino recomendado
para quem gosta de turismo de luxo, pois não encontrará grandes confortos e
não há hotéis cinco estrelas.

Esta área é para turistas ousados
Para quem já está em Roraima, você não pode deixar de fazer os passeios
típicos nessa área. O primeiro é a Ilha e a Estação Ecológica de Maracá, que
fica a 100 quilômetros ao norte de Boa Vista, no município de Amaraji. Você
tem que reservar – pelo menos – uma manhã ou uma tarde inteira.
No caminho você passa por comunidades indígenas e descendentes, até
chegar ao rio Uraricoera: muito bonito. Além de ser um trecho de floresta
preservada, a ilha possui espécies animais incríveis, como os macacos, lontras
e guaribas.
De fato, é um importante centro de estudos de biodiversidade, as visitas são
acompanhadas por monitores e devem ser agendadas com antecedência.
Além disso, a segunda caminhada é Parque Nacional Monte Roraima, que
pode durar entre 1 ou 2 dias, dependendo se o visitante prefere dormir em San
Francisco Tepuy ou Yuruani. Pessoas com problemas de saúde, ou que estão
em más condições físicas, não podem fazer este passeio, pois envolve muito
esforço. Há também a opção de conhecer o local de helicóptero.

Monte Roraima, culturas antigas e natureza
O Monte Roraima é uma das montanhas mais antigas do planeta Terra e está
localizado na fronteira entre o Brasil, a Guiana e a Venezuela. Tem 2.875
metros de altura e uma paisagem cortada por rios, cachoeiras e formações
rochosas.
Tem capacidade para receber até 8 mil pessoas e reúne diversas lojas de
produtos artesanais de influência indígena, espaço para exposições e um palco
coberto para shows.
Ao subir você encontrará o chamado Vale dos Cristais, que é um dos altos
platôs onde há formações cristalinas pontiagudas. No alto planalto você pode
ver um amplo platô de grés coberto por todos os lados por colinas de até 30
metros, além de rachaduras e abismos abertos por ventos e chuvas.

A flora desta região é muito rica, com mais de quatrocentas espécies de
bromélias e duas mil flores e samambaias. Então, mesmo que você não goste
de escalar o Monte Roraima, a visita ao Parque Nacional também lhe dará
grande satisfação.
É um lugar de difícil acesso e pode ser feito a partir da fronteira com a
Venezuela. De qualquer forma, é aconselhável contratar um guia turístico em
Boa Vista para acompanhar a viagem. Para quem gosta de artesanato, há o
Centro de Artesanato e Turismo Velia Coutinho, em Boa Vista, que está aberto
diariamente à noite – das 16:00 às 22:00 horas- na Avenida Capitão Ene
Garcez, perto da Praia d’aguas.

A influência indígena é forte no artesanato típico do estado
História O Monte Caburai está localizado em Roraima, no município de
Uiramuta, que é o ponto mais extremo do norte do país, onde o Brasil delimita
com a Venezuela e a Guiana. Nesse ponto, podemos destacar que a fronteira
com a Guiana tem sido a única disputa territorial que o Brasil perdeu em sua
história. Em 1904, uma disputa entre ingleses e brasileiros foi resolvida pelo
então rei da Itália em favor dos ingleses. Hoje, enquanto as questões de
demarcação de terras continuam em padrão, o estado está investindo na
modernização de suas cidades e áreas onde não há litígios.
Atualmente, 30 mil descendentes de indígenas que vivem em 200 aldeias
vivem no estado de Roraima. A maior comunidade é a Ianomâmia, que habita
terras nos municípios de Boa Vista, Alto Alegre, Caracaraí e Mucajaí. Trinta
anos atrás, considerava-se que estavam em processo de desaparecimento,
porém, segundo relatos da FUNAI, órgão do governo federal responsável por
assuntos relacionados aos povos indígenas, esses povos estão se
recompondo.

Add comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Airbnb Grátis [CADASTRE-SE]